Era uma vez uma menina chamada Capuchinho Vermelho. Um dia, a mãe disse-lhe:

– Vai levar um cesto com pão, manteiga, queijo… à tua avó porque ela está muito doente.

– Está bem, mãe!– respondeu o Capuchinho Vermelho. – Posso ir de bicicleta?

– Claro que sim, minha filha.–responde a mãe.

– Até logo, mãe.capuchinho_2

– Até logo, filha.

Quando ia na floresta encontrou um lobo mau.

– Onde vais menina, com essa bicicleta tão bonita?

– Vou a casa da minha avó, que está doente, e mora ao fundo do bosque.

– Então menina, vai por este caminho que é mais perto e encontras muitas flores cheirosas e bonitas.

– Obrigada, senhor lobo.

Lá foi a menina pelo caminho. O lobo disse que era curto mas não era. Era o mais longo da floresta até ao bosque.

Como o lobo era esperto foi pelo caminho mais curto. Só que o lobo não sabia que a bicicleta andava mais do que ele. O Capuchinho Vermelho chegou primeiro a casa da avó.

– Avozinha, sou eu, o Capuchinho Vermelho, posso entrar?

– Podes sim, a porta está encostada.

– Mas avó, eu hoje trouxe a bicicleta. Posso entrar com ela?

– Claro que sim.

capuchinho_3Enquanto a menina arranjava o lanche para elas, o lobo chegou e disse:

– Olá avozinha, sou o Capuchinho Vermelho, posso entrar? –pergunta o lobo mau com a voz da menina. – Eu hoje trouxe a bicicleta.

– O Capuchinho Vermelho? Mas o Capuchinho Vermelho já está cá! – exclama a avó.

O lobo mau, como era esperto, abriu a porta e disse:

– Eu não sou o Capuchinho, sou o lobo mau. E agora vou-te comer.

Quando ouviu isto, a avó saltou da cama, pegou na bicicleta da menina e foi-se embora para casa da mãe do Capuchinho.

– Ó filha, apareceu o lobo em minha casa e o Capuchinho Vermelho está lá, não sei como ela está.

A mãe da menina pegou na sua bicicleta e lá foram as duas a pedalar. No caminho, telefonaram ao pai a pedir ajuda.

Chegaram todos ao mesmo tempo e viram o lobo a comer a menina. Como o pai era capuchinho_5caçador, pegou na faca, cortou a barriga do lobo, tiraram a menina e encheram a barriga do lobo de pedras.

Quando o lobo acordou, estava com sede, mas sentia-se muito pesado. Foi beber a água a um ribeiro que estava lá perto, mas caiu à água e estava tão pesado que se afogou.

A família e a menina pegaram nas bicicletas e foram para as suas casas e ficaram felizes para sempre.

Vanessa Marques, 5º A

As imagens são daqui.

Anúncios