Março 2009


menina_lendoPai, imagina que os papéis se invertiam… e hoje, só hoje, eras meu filho. Vamos ver o que tinha para te dizer enquanto teu pai…

Joaquim, tem juízo, rapaz. Nem mais um cigarro na mão ou acabam-se os jogos de futebol na televisão!

Não te quero meter medo, mas ordeno-te: levanta-te mais cedo!

Os teus pais tens de ajudar, porque a vida não tem jeito de melhorar…

Fica a saber que aprecio o teu sentido de humor, enches os dias de cor!

Bruno Marques, 5º B

António, que belo filho me saíste! Continua a ser trabalhador e a acompanhares-me para todo o lado. És o melhor do mundo!

Miguel Jesus, 5º B

Era um dia normal de aulas. Quando tocou a campainha, saí da aula e corri para o portão. Quando lá cheguei, vi que o chão estava cheio de lama e havia muitos dinossauros à volta da escola.

Tentei atravessar a lama, mas não consegui. A lama era tanta que eu ficava enterrada nela.

Enquanto tentava passar, a minha amiga Vanessa veio ter comigo e perguntou-me:dinossauros

– Já conseguiste descobrir uma maneira de atravessarmos?

Eu disse:

– Ainda não.

– E se trepássemos para cima de um dinossauro? – sugeriu a Vanessa.

Eu pensei, pensei e concordei com a ideia.

Um dinossauro aproximou-se e nós subimos pela sua pata e instalámo-nos lá em cima.

f_magic_portalAtravessámos a lama e, a seguir, tivemos de arranjar uma maneira de atrair os dinossauros até ao portal mágico de onde tinham saído. Pensámos e pensámos até arranjar uma solução. Eu tive uma ideia: costurar um fato bem grande de dinossauro fêmea, ir ter com os dinossauros e atraí-los até ao portal.

A Vanessa concordou, cosemos o fato e fomos ter com os dinossauros. Já perto dos dinossauros, vestimos o fato e os dinossauros seguiram-nos até ao portal. Quando lá chegámos, despimos o fato e atirámo-lo para dentro do portal. Os dinossauros foram atrás e tudo voltou ao normal.

Magda Oliveira, 5.º A

Num dia normal de aulas, estava a ter Moral e de repente tocou.

ilha1mi0

Quando saímos, eu e os meus amigos vimos que a nossa escola se tinha transformado numa ilha e não conseguíamos voltar para casa. Estávamos rodeados de água por todos os lados, parecia o mar.

Como a professara tinha telemóvel, telefonou para os Bombeiros e, quando eles chegaram, contámos:

– Quando saímos, vimos que a escola estava rodeada de água. Podem-nos ajudar, se faz favor?

– Claro! – respondeu o chefe dos Bombeiros.

stock11Entrámos no barco salva-vidas. Alguns enjoaram, mas os outros estavam a achar aquela viagem inesperada muito divertida. Quando chegámos a terra, os meus colegas foram para casa no carro dos pais, mas eu fui a pé até à escola da minha mãe. De repente, veio uma onda e molhou-me os pés.

Quando cheguei junto da minha mãe, contei-lhe a nossa aventura. Como estava calor, pus os pés e as sapatilhas ao sol e ficaram secos depressa.

Quando fomos para casa, olhei para a escola e vi que já não havia água, tinha escorrido toda para o Tejo que estava cheio.

Então pensei que amanhã podia voltar a entrar na escola à vontade.

Vanessa Marques, 5.º A


PERGUNTAS TRIVIAIS, RESPOSTAS SÁBIAS…

 mocho03

 

O que comeste ao pequeno-almoço?

Comi aquilo que produz pão, relativo a searas, com  líquido branco segregado pelas glândulas mamárias das fêmeas dos mamíferos.

Bruno Marques, 5º B

Quais as tarefas que realizaste antes de vires para a escola?

Lavei cada um dos órgãos rígidos que guarnecem a cavidade bucal de muitos animais e que servem para a preensão ou mastigação; tomei a pequena refeição da manhã e vi películas cinematográficas no aparelho receptor do processo de comunicação à distância de imagens animadas ou fixas.

Jorge Barrocas, 5º B

Quais os hábitos dos jovens, teus amigos, que são prejudiciais à vida?

O consumo de uma bebida francamente alcoólica, obtida por fermentação da cevada germinada (malte) adicionada de água e flores de lúpulo, para dar sabor e aromatizar e o consumo de uma planta herbácea de origem americana que servia, a princípio, como remédio e hoje se emprega para fumar, cheirar ou mascar, sendo para isto preparadas previamente as folhas e as de outras plantas.

O que trazes vestido hoje?

Trago uma peça de vestuário interior de tecido de malha; uma peça de roupa que veste as ancas e separadamente cada uma das pernas; uma peça de vestuário que os homens usam sobre a camisola; uma peça de malha que cobre o pé e calçado leve de lona.

André Medroa, 5º B

Qual o animal de estimação que gostarias de ter?

Gostaria de ter um animal vertebrado, aquático, com o corpo coberto de escamas.

Mayana Souza, 5º E

Para que uma salada de alface fique saborosa usamos temperos. Quais?

Usamos um produto de fermentação acética do vinho e de outras substâncias alcoólicas; cloreto de sódio; uma planta herbácea de bolbo grande, muito cultivada em Portugal e óleo extraído da azeitona.

Mayana Souza, 5º E

O que não deves esquecer de levar contigo quando chove?

Não posso esquecer um objecto portátil para abrigar da chuva, formado por uma armação de varetas móveis, coberta de pano, e uma haste central que serve de cabo.

Bruno Marques, 5º B

Como te orientas no tempo?

Oriento-me com um instrumento destinado a medir intervalos de tempo; com a estrela que é o centro do nosso sistema planetário e com um instrumento metálico, geralmente de bronze, que produz sons mais ou menos fortes, quando se percute com uma peça interior chamada badalo ou com um martelo exterior.

Paulo Esteves, 5º B

O que usamos para registar os nossos textos?

Para registar a nossa sequência finita e ordenada de elementos seleccionados de entre as possibilidades oferecidas por um sistema de signos e que constitui a unidade fundamental do processo comunicativo, usamos uma espécie de caneta com uma pequena esfera móvel na extremidade para regular o fluxo de tinta e uma substância formada de matérias vegetais ou de trapos reduzidos a massa e disposta em folha.

Paulo Esteves, 5º B

Com que nos aquecemos durante o Inverno?

Aquecemo-nos com uma peça encorpada, felpuda, de lã ou algodão que se estende na cama sobre os lençóis; com um monte de lenha ou outra matéria combustível à qual se pegou fogo ou ainda  com um aparelho que serve para aquecer.

Paulo Esteves, 5º B

Se tivesses que optar por três objectos, apenas, para levares de férias, quais escolherias?

Levaria um corpo redondo em toda a sua superfície; uma calça que desce só até aos joelhos e um sistema de duas lentes fixas numa armação especial que se apoia no nariz e nas orelhas, destinado a proteger a vista da estrela que é o centro do nosso sistema planetário.

Jorge Barrocas, 5º B

Quem é considerado o rei da selva?

É o robusto mamífero carnívoro da família dos felídeos, que existe nas selvas de África ou da Ásia.

André Medroa, 5º E

 

Quim decide dedicar-se à marcenaria e vai usar as suas ferramentas para arranjar as coisas lá por casa. Será que vai dar um bom marceneiro?img

Quim e Filipe,  de  Hergé

Ups! Parece que os balões de fala ficaram todos em branco. O que vamos lá escrever, miúdos criativos?

1. Vou buscar umas ferramentas.

2. Vou arranjar esta porta.

3. Vou colocar um cartaz a dizer “Bata à porta!”

6. Agora, vou arranjar a mesa.

8. Vou cortar mais um bocado.

10. Uff! Ainda abana!

11. Talvez se cortar mais um bocadinho…

12. Óptimo! Já está! A mãe vai ficar admirada!

Vanessa Marques, 5.º A

herge6

1. Estão aqui as ferramentas de que vou precisar.

2. Vou tapar o buraco desta porta.

3. Vou usar esta tábua para o tapar.

6. Esta mesa tem uma perna mais curta do que as outras. Vou arranjá-la.

8. Não, ainda não está boa.

10. Hum, já está mais ou menos!

11. Vou cortar mais deste lado.

12. Ups, a mesa ficou sem pernas!

Magda Oliveira, 5.º A