Novembro 2008


Numa folha quadriculada, o Paulo escreveu o nome de um animal numa coluna vertical.  A partir desse nome, escreveu um texto, recordando o que aprendeu em Ciências. Fez um esforço matemático para conseguir encaixar as letras das palavras e a pontuação, em cada quadradinho da folha, mas valeu a ginástica!

Ora aí está o resultado:

 

salamandra_6

SAMUEL ERA UM RAPAZ ATENTO E CALMO.

A SUA HORTA FICAVA NUM VALE IMENSO.

LÁ VIU UM RÉPTIL PINTADO COM RISCAS

AMARELAS. O SEU REVESTIMENTO ERA DE

MUITAS PLACAS CALCÁRIAS. ESSE CORPO

AMARELO ESTAVA COBERTO DE PELE NUA.

NESSA TARDE, UM GRILO VIU O INIMIGO

DA SUA ESPÉCIE. TENTOU ESCAPAR, MAS

RESOLVEU ESCONDER-SE NUMA CASA ONDE

APARECEU A SALAMANDRA QUE O TRAGOU!

                                                                 Paulo Esteves, 5º B

Anúncios

A LETRA “E” FOI DE FÉRIAS…

Deixa-a descansar… não é permitido incomodar…

O cão da vizinhacao1

Saltou o muro,

Papou a canjinha.

Muito zangada,

Ralhou com o bicho,

Toda atrapalhada.

Mas uma solução

Logo arranjou:

Foi buscar chourição.

Foi dá-lo ao cão.

O bicho o tragou

Com satisfação.

Para casa partiu,

A dona Glória.

O cão fugiu,

Acabou a história!

Miguel Jesus, 5ºB

QUEM CONTA UM CONTO…

capuchinho_12sete-cabritinhos1

Era uma vez uma linda menina de quem todos gostavam muito. A avó, essa, nem sabia que mais havia de lhe dar. Certa vez, ofereceu-lhe um capuchinho vermelho que lhe ficava tão bem, que a menina nunca mais o tirou e assim começaram a chamar-lhe “Capuchinho Vermelho”.

Um dia a mãe chamou a menina e disse-lhe:

– Anda cá, Capuchinho Vermelho, vai a casa dos teus sete amigos cabritinhos e toma bem conta deles.

A mãe foi embora e algum tempo depois bateram à porta:

– Abram a porta, meus filhos; sou eu, a mãe. Trago uma prenda para cada um de vocês.

Eles pensavam que era mesmo e abriram a porta. Afinal, era um urso! Foram-se esconder todos. O mais pequeno, no relógio; os outros debaixo da mesa e alguns, coitados, foram comidos.

Entretanto chega o Capuchinho que perguntou:

– Onde está o lobo?

E o urso retorquiu:

– E onde está a cabra?

Sem esperar pela resposta, o Capuchinho foi à procura da cabra e da avó.

Descobriu o lobo de papo para o ar, à sombra de uma azinheira. Vendo que a sua barriga mexia, calculou que tivesse engolido quem andava à procura.

Um caçador, que por ali andava, apercebendo-se do perigo, assobiou ao cão para o defender. Com o assobio, o lobo acordou, engoliu o homem e o cão. O Capuchinho Vermelho agarrou na espingarda e tumba! Em cheio, na cabeçorra do lobo!  Abriu a barriga do bicho e salvou o caçador, o cão, a avó e a cabra.

Foram todos para casa da cabra onde encontraram o urso com dores de barriga. Eram os cabritinhos que gritavam lá dentro, ansiosos por virem cá para fora. Fizeram um parto ao bicho, salvaram os cabritinhos, perdoaram o urso e viveram felizes para sempre.

Bruno Marques e Miguel Jesus, 5ºB

Uma coluna vertical com seis palavras…

 

ERA

UMA
VEZ
UMA
LINDA
MENINA

Uma grelha com dez colunas…

Em cada célula, uma palavra…

Um total de sessenta palavras. Adiciona, subtrai… tem de bater certo… Vejamos o resultado:

casa-de-chocolate1

Era um dia cheio de sol. Na Quinta Brava havia

uma casa de chocolate onde morava uma bruxa que certa

vez recebeu de visita dois meninos. Resolveram partilhar entre todos

uma torta que fazia de chaminé. A bruxa enganou a

linda menina com uma maçã venenosa. Caiu no chão, a

menina, mas o rapaz quebrou o feitiço da bruxa malvada.

Novas bolas de sabão por aí flutuam… ao sabor da imaginação…

bola-de-sabao1

Bola de sabão,

sabão verde,

verde, a Natureza,

Natureza linda…

Linda menina,

Menina escura,

Escura é a terra,

Terra húmida,

Húmida está a camisola,

Camisola para vestir,

Vestir de vermelho,

Vermelho é o sangue,

Sangue para viver,

Viver feliz…

Feliz a brincar,

Brincar com uma bola…

Bola de sabão.

                           André Medroa, 5º B – um voluntário que se deixou cativar pela escrita…

papagaioFeliz quero ser,

ser feliz gosto,

gosto do meu animal,

animal que é um papagaio,

papagaio chamado Micaela,

Micaela é a minha irmã,

irmã muito feliz,

feliz quero ser.

Vanessa Marques, 5º A

bolas-thumb

Gosto de jogar,

jogar à bola,

bola colorida,

colorida como as flores,

flores bonitas,

bonitas são as bolas,

bolas de que gosto,

gosto de jogar.

Raquel Duarte, 5º A

Bola de sabão,

sabão que lava,

lava a mão,

mão que mexe,

mexe no sabão,

sabão que faz espuma,

espuma que faz bolas,

bolas de sabão.

Raquel Duarte, 5º A

bolasabao

Bola de sabão,

sabão que lava a mão,

mão que eu quero lavar,

lavar à mão é que não,

não porque quero água,

água que lava a bola,

bola de sabão.

Vanessa Marques, 5º A


Página seguinte »